X Fechar

BLOG

CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

Você sabia que o plástico leva cerca de 400 anos para se decompor na natureza e que segundo estudos, se nada for feito, em 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos?

O oceano une o planeta, ele é um só, como nós somos um só. E para que possamos continuar vivendo acima da superfície das suas águas, precisamos respeitar, recuperar e agir agora pra preservá-lo.

Desde 1950, produzimos mais de 8 bilhões de toneladas de plástico e 80% disso foi descartado, na sua maioria em nossos oceanos. Segundo pesquisas, o plástico mata cerca de 1,5 milhão de animais por ano, a maioria deles animais marinhos que ingerem fragmentos de plástico por confundirem com alimento, levando a asfixia e a morte.

No Brasil as sacolas plásticas ainda são muito usadas. Observando que apenas 3% do nosso lixo é reciclado, percebemos o quanto estas sacolas, super baratas para os comerciantes, criam um sério problema ambiental para nossa sociedade.

A cidade de São Paulo se mostra na vanguarda com a proibição das sacolinhas através da Lei Municipal  15.374/2011, regulamentada em 2015. A distribuição gratuita ou venda de sacolas plásticas brancas não biodegradáveis em estabelecimentos comerciais foi proibida para estimular os paulistas a usarem sempre a sua própria sacolinha e repensarem o uso das descartáveis. Em 2016 a Associação Paulista de Supermercados relatou que houve uma redução de 70% nas embalagens plásticas da cidade.

Por outro lado, observando movimentos em todo o mundo, percebemos o quanto o Brasil ainda está atrasado. Em Bangladesh, por exemplo, a primeira proibição das sacolinhas plásticas aconteceu há 16 anos. A medida de proibir sua fabricação foi tomada depois que inundações violentas dizimaram quase ⅔ da população do país, tendo as sacolinhas como culpadas da tragédia pelo entupimento dos bueiros. Hoje a região é uma referência na produção de ecobags pelo mundo. Em países como o Quênia, a produção, o uso e a comercialização das sacolinhas pode ser motivo de prisão ou aplicação de multa. A China baniu as sacolas em 2008 e em 2012 relatórios já apontavam que a decisão havia levado a uma economia de 4,8 milhões de toneladas de petróleo durante os quatro anos e a não produção de 800 mil toneladas de plástico. A França é o mais icônico dos países europeus, já que desde 2016 não podem circular sacos nos estabelecimentos franceses e até 2020 serão banidos ainda talheres, pratos e copos descartáveis.

As grandes corporações também parecem ter acordado.  O Mc Donald vai usar canudos de papel no Reino Unido e Irlanda. Já a Dell e a Adidas têm programas para retirada de plástico dos oceanos, transformando-os posteriormente em outros produtos.

A pergunta que fica é: e quando nós mudaremos? Quando perceberemos a gravidade da situação enfrentada e agiremos para transformá-la? Na conscientização e na consequente mudança de estilo de vida de cada pessoa, pode ser encontrada a chave para uma real mudança na atual situação. O início dessa mudança pode passar pela aplicação em nosso dia-a-dia do princípio dos 5 R´S. São eles: RECUSAR canudos, sacolinhas, copinhos, e talheres descartáveis; REDUZIR o consumo de forma geral; REUTILIZAR e ressignificar todo e qualquer item. A prática conhecida em inglês como “upcycle”; separar e RECICLAR seu lixo doméstico; E por último, REPENSAR.

Que tenhamos coragem e atitude para repensar nossos hábitos de forma geral. Será que estamos consumindo produtos de marcas que usam adequadamente os recursos naturais e se preocupam com o meio ambiente? Será que nossos hábitos têm impactado o planeta de forma positiva ou negativa? Repense! Pequenas atitudes podem ter um impacto muito maior do que você imagina.

 

Analu Silveira é modelo e digital influencer, engajada em movimentos pela preservação ambiental e animal.
@analu_silveira